Cannabis Medicinal

Quanto custa a Cannabis Medicinal no Brasil

COMECE SEU TRATAMENTO AGORA

No texto Como comprar cannabis medicinal através da Importação Excepcional detalhamos toda a burocracia que envolve o procedimento para importar produtos derivados de cannabis para o Brasil.

Acontece que existem outras formas de se obter produtos derivados de cannabis.

Ressaltamos que, em qualquer situação, é imprescindível que o paciente seja examinado por um médico legalmente habilitado e especialista em tratamento envolvendo a cannabis medicinal. 

O paciente ou seu representante legal também podem ter acesso aos produtos através do seu plano de saúde, associações, diretamente nas farmácias ou, ainda, gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Porém, o procedimento mais utilizado no país continua sendo o da aquisição através da Importação Excepcional, segundo dados da ANVISA.

Isto porque o valor cobrado nas farmácias é extremamente elevado em comparação ao praticado por empresas estrangeiras.

Por sua vez, as associações estão sobrecarregadas e não conseguem atender todas as demandas que chegam.

Por fim, para conseguir tanto dos planos de saúde, quanto do SUS, é necessário se socorrer do Poder Judiciário, isto é, procurar ajuda especializada e mover uma ação judicial.

VALORES DOS PRODUTOS DERIVADOS DE CANNABIS 

O único produto brasileiro autorizado pela ANVISA para ser comercializado diretamente nas farmácias custa em torno de R$ 2500,00 (dois mil e quinhentos reais) e contém apenas 30 ml. Dependendo do tipo de tratamento, esta quantidade é suficiente para 15 dias.

Este produto tem a concentração de 200mg/ml exclusivamente do fitocanabinóide Canabidiol (CBD), isto é, não possui Tetrahidrocanabinol (THC) em sua fórmula.

Os produtos que podem ser adquiridos através de Importação Excepcional possuem uma enorme variedade de fitocanabinóides e outros componentes da planta, além de diversas concentrações, volumes e preços. Vejamos.

Os médicos e cientistas atestam que o melhor tipo de produto é aquele chamado “Espectro Completo” ou  Full Spectrum.

Este é o tipo que é extraído da planta de forma que mantém todos os seus componentes e propriedades, isto é, os fitocanabinóides (THC, THCa, CBD, CBDa, CBG e CBN, dentre outros), terpenos, flavonóides e demais fitoquímicos (proteínas, fenóis, esteróis, ésteres, ácidos graxos e fibras).

Esta forma é a preferida dos médicos prescritores porque proporciona o chamado “efeito comitiva” ou “efeito entourage”, isto é, promove a completa interação de todos os elementos químicos da planta causando uma sinergia entre eles e auxiliando no tratamento de diversos tipos de patologias.

Outro tipo de produto muito utilizado pelos médicos especializados é o chamado Broad Spectrum. Este também é extraído de forma que mantém todos os elementos químicos da planta, exceto o THC.

Esta forma pode ser utilizada com mais segurança em casos como, por exemplo, de crianças que têm autismo.

Assim sendo, através de Importação Excepcional é possível ter acesso a uma ampla variedade de tipos de produtos e preços. 

Dependendo da fórmula, concentração e volume existem produtos que custam a partir de R$ 500,00 (quinhentos reais).

A equipe ReMederi pode te ajudar em todas as providências para ter acesso aos produtos derivados de cannabis através de Importação Excepcional, quais sejam:

  • indicação de um médico especializado para realização da consulta 
  • realização de todas as providências burocráticas relacionadas à aquisição
COMECE SEU TRATAMENTO AGORA
blank

Autor

ReMederi

A Remederi é uma empresa brasileira de saúde, com a missão de promover qualidade de vida por meio do acesso a produtos, serviços e educação sobre Cannabis medicinal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress
remederi, anvisa

A REMEDERI preza pela saúde dos seus pacientes. Ancorados na transparência e lisura, estamos evoluindo para atender todas as regras sanitárias brasileiras da ANVISA e nos adequando à Portaria 344/1998 do MS e da RDC 96/2008, RDC 327/2019 e 660/2022.