Cannabis Medicinal

Nova pesquisa indica que a cannabis pode reduzir o uso de opioides nos tratamentos para dor

COMECE SEU TRATAMENTO AGORA

Uma nova pesquisa internacional reforça a hipótese de que a cannabis medicinal pode ajudar a reduzir a dependência de opioides nos tratamentos para dor.

Isso porque ficou demonstrado a existência de sinergia entre as substâncias uma vez que a coadministração de canabinóides aumenta os efeitos analgésicos dos opioides em modelos animais e em modelos experimentais humanos.

Desta forma, seria possível diminuir consideravelmente a utilização de opioides nos tratamentos para dor.

O estudo denominado “Avaliando o co-uso de opioides e cannabis para dor entre usuários atuais usando tarefas hipotéticas de compra” foi publicado no Journal of Psychopharmacology e constatou que “os canabinóides podem potencializar a analgesia opioide e, portanto, podem ser usados ​​para reduzir a dependência de opioides na analgesia”.

A equipe de pesquisadores utilizou uma pesquisa on-line para medir a frequência e as medidas de dependência, a severidade da dor e a demanda de cannabis e opioides sozinhos e quando disponíveis simultaneamente usando tarefas hipotéticas de compra.

Os resultados apontaram que “a intensidade da demanda foi significativamente reduzida e a elasticidade da demanda aumentou significativamente para cannabis e opioides quando a mercadoria alternativa estava disponível, embora as reduções no consumo de cannabis fossem mais pronunciadas do que no consumo de opioides na presença da mercadoria alternativa”.

Os dados coletados forneceram “evidências econômicas comportamentais de que o acesso à cannabis pode reduzir modestamente a demanda por opioides em pessoas que sofrem de dor. Estudos clínicos adicionais que avaliam os efeitos analgésicos da cannabis e os efeitos dos cannabis-opioides na dor são justificados”.

Portanto, embora defendam que estudos adicionais sejam necessários, observaram a diminuição no uso de opióides em situações em que existe uma oferta de acesso à cannabis medicinal.

Dependência e mortes causadas pelo uso de opioides

Essa pesquisa vem se juntar à outras que apontam no mesmo sentido e tratam sobre alternativas para enfrentar os problemas causados pelo uso abusivo de opioides, principalmente nos EUA.

Em agosto de 2018, uma medida visando expandir o acesso à cannabis medicinal foi sancionada pelo governador de Illinois, Bruce Rauner.

Referida medida disponibiliza a cannabis como substituto dos analgésicos opioides e facilita o processo de inscrição para todos os pacientes que se qualificarem.

A nova lei foi editada na tentativa de enfrentar o crescente número de overdoses causadas pelos opioides, que matou quase 2.000 pessoas no estado em 2016 e cerca de 42.000 pessoas no país, segundo relatório do Centro Nacional para Estatísticas em Saúde (NCHS), órgão que faz parte dos Centros dos Estados Unidos para Controle e Prevenção de Doença, nacionalmente conhecido pela sigla CDC.

Desta forma, a medida permite que os médicos autorizem a utilização de cannabis medicinal para qualquer paciente que tenha ou se qualifique para uma prescrição de opioides.

Em matéria publicada pelo jornal Chicago Tribute, disse o governador ao assinar o projeto de lei no West Side de Chicago, “temos que fazer tudo o que pudermos para impedir esta epidemia viciosa”.

Continuou explicando que “Estamos criando uma alternativa ao vício em opioides […] Está claro que a cannabis medicinal trata a dor com eficácia e é menos viciante e perturbadora do que os opioides”.

Suzanne Carlberg-Racich, diretora de pesquisa da Chicago Recovery Alliance e professora assistente de saúde pública da Universidade DePaul, disse que congratula-se com a nova lei como uma maneira de evitar mortes por overdose e fornecer um tratamento menos viciante para o alívio da dor.

“Este é um grande passo na direção certa”, disse ela. “Estou satisfeita em ver uma alternativa para o controle da dor que não tem potencial para uma overdose fatal”.

O Dr. Nirav Shah, diretor do Departamento de Saúde Pública de Illinois, disse que a pesquisa mostrou evidências claras de que a cannabis pode ser eficaz no tratamento da dor e pode reduzir o uso de opioides e mortes por overdose.

Ele citou uma revisão da Academia Nacional de Ciências que encontrou “evidências substanciais” de que a cannabis é eficaz no tratamento da dor crônica em adultos. “Iniciativas como essa, francamente, só fazem sentido”, disse Shah.

No Brasil, o pesquisador Francisco Inácio Bastos do Laboratório de Informação em Saúde (LIS), do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) da Fiocruz participou da pesquisa e elaboração do artigo Rising trends of Prescription Opioid Sales in Contemporary Brazil, 2009-2015.

Referido estudo foi publicado pelo American Journal of Public Health (AJPH), em abril de 2018, e aborda, com base em dados fornecidos pela ANVISA a partir de prescrições médicas, sobre o crescente volume de vendas de opiáceos, no período de 2009 a 2015.

Fica demonstrado que a venda prescrita deste tipo analgésico cresceu 465% durante esse período (6 anos), e que o maior aumento absoluto foi para os derivados da codeína, representando mais de 98% das prescrições.

Conclusão

Concluímos que a cannabis medicinal vem ganhando espaço nos estudos de tratamentos que envolvem analgesia.

O conceito que os fitocanabinóides são relevantes como recurso terapêutico para tratar de diversos tipos dores vem sendo cada vez mais comprovados por estudos científicos e pesquisas.

Neste quadro, a cannabis surge como possível alternativa aos medicamentos opioides que são comprovadamente viciantes, mortais e estão causando sérios problemas de Saúde Pública nos países que permitem sua utilização.

COMECE SEU TRATAMENTO AGORA
blank

Autor

ReMederi

A Remederi é uma empresa brasileira de saúde, com a missão de promover qualidade de vida por meio do acesso a produtos, serviços e educação sobre Cannabis medicinal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress
remederi, anvisa

A REMEDERI preza pela saúde dos seus pacientes. Ancorados na transparência e lisura, estamos evoluindo para atender todas as regras sanitárias brasileiras da ANVISA e nos adequando à Portaria 344/1998 do MS e da RDC 96/2008, RDC 327/2019 e 660/2022.