Sem categoria

Como cuidar da saúde mental e ficar em dia com as emoções

COMECE SEU TRATAMENTO AGORA

Os brasileiros precisam aprender urgentemente como cuidar da saúde mental.

Não é mais novidade, por exemplo, que somos o país com a maior prevalência de ansiedade do mundo, com 9,3% da população diagnosticada com o transtorno.

Somados aos inúmeros casos de depressão, pode-se dizer que os problemas mentais são um mal que aflige grande parte da nossa população.

Prova disso é que, em 20 anos, o número de casos de lesões autoinfligidas dobrou, passando de 7 mil para 14 mil, segundo o Datasus.

Existem algumas soluções que você pode colocar em prática hoje mesmo para ter mais saúde mental e qualidade de vida. Continue lendo e saiba quais são.

Como cuidar da saúde mental: 17 dicas

Em meio ao aumento galopante de casos de transtornos mentais, não é de espantar que tenha aumentado também o consumo de antidepressivos.

De acordo com uma pesquisa da Funcional Health Tech, entre 2014 e 2018, o aumento foi de 20%, sendo a maioria dessas pessoas mulheres acima dos 40 anos.

O uso de medicação controlada é sempre o último recurso e, mesmo assim, sempre supervisionado por um médico.

O ideal é buscar antes uma solução de baixo risco, sem contraindicações e adequadas a todas as faixas etárias, como veremos a seguir.

1. Faça exercícios físicos

“Mens sana in corpore sano”, diz a frase em latim.

Ou seja, para um corpo são, a mente também deve estar sã.

Já se sabe há bastante tempo que os exercícios físicos têm o poder de estabilizar as reações orgânicas, contribuindo para a melhora do bem-estar físico e mental.

Parte disso se deve à produção de neurotransmissores ligados ao prazer e ao relaxamento, como a dopamina e a serotonina.

2. Invista em uma alimentação equilibrada

Igualmente conhecidos são os benefícios de uma dieta equilibrada em termos de nutrientes, principalmente proteínas e sais minerais.

Um corpo privado de alimento jamais estará em equilíbrio e, nesse caso, a saúde mental também tende a se deteriorar.

A falta de vitamina B12, por exemplo, causa prejuízos cognitivos, dificuldade para raciocinar e perda de memória, podendo até levar à depressão.

3. Durma bem

Boa alimentação e prática de esportes não são tão eficazes se não estiverem aliadas a boas noites de sono.

A ciência estipula uma quantidade de horas mínimas de sono por dia, conforme a faixa etária.

Cada organismo pode sentir necessidades diferentes, mas adultos geralmente precisam dormir pelo menos sete horas por dia.

4. Cultive relacionamentos saudáveis

A falta de saúde mental também está ligada a relacionamentos tóxicos com familiares, cônjuges e colegas de trabalho.

No âmbito familiar, a conversa é sempre a primeira solução, desde que seja honesta e com cada uma das partes disposta a entender o ponto de vista da outra.

Para casais, a terapia pode ser um caminho, principalmente nos casos em que o desgaste vem de longa data.

E se você tem problemas de relacionamento no seu trabalho, além da conversa, procure avaliar a possibilidade de uma solução no nível institucional, levando o caso às pessoas com poder de decisão.

A mudança de emprego é uma possibilidade, se a situação realmente for insustentável.

5. Pratique a gratidão

Sentir-se grato, a despeito de todos os problemas, é um caminho para alcançar a paz de espírito e, em consequência, a saúde mental.

Essa opinião encontra respaldo científico, segundo artigo da BBC.

No estudo, 200 estudantes escreveram listas de gratidão diárias por nove semanas e, ao final do período, houve uma melhora na saúde física e nos indicadores de felicidade.

Uma maneira de se sentir grato é cuidar dos que têm menos ou encontram-se em uma situação pior que a nossa.

Assim, passamos a ver que nossos problemas podem não ser tão graves assim.

6. Foque no que é positivo

Por pior que seja uma situação, é sempre possível extrair dela algo de positivo.

Como diz a sabedoria popular, “o que não mata, fortalece”, então, tudo que pode representar uma dificuldade também é a vida nos moldando.

Talvez aquele problema financeiro aparentemente insolúvel seja uma oportunidade para você controlar melhor os seus gastos ou buscar se capacitar para ganhar mais.

Um bom exemplo disso é o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, que começou como faxineiro e alcançou o cargo mais importante do Poder Judiciário no país.

Outro belo exemplo de que vale a pena pensar positivo é a do sul-coreano Im Dong Hyun que, mesmo sendo deficiente visual, conseguiu quebrar o recorde mundial de tiro com arco em 2012.

7. Respire profundamente

Se dormirmos pouco, nos alimentarmos mal e não fizermos a higiene pessoal, é certo que teremos problemas de saúde.

Porém, existe outra necessidade orgânica para a qual não atentamos, que é respirar bem e corretamente. 

Essa é também uma forma eficaz de relaxar e de entrar em um estado mental sereno.

8. Gerencie o estresse

Outro transtorno em que o Brasil figura como destaque negativo é o estresse, problema que atinge 70% da população.

Todas as dicas citadas neste artigo podem ser colocadas em prática também para reduzir os impactos desse transtorno.

O mais importante é você identificar a fonte dos aborrecimentos e aplicar a solução adequada.

9. Limite o consumo de álcool

Em meio a tantos problemas de saúde mental, não surpreende que o consumo de álcool seja elevado no Brasil, com destaque para as mulheres, cujo uso abusivo aumentou em 4,25% na última década.

Se você ou algum familiar tem problemas com bebida, não deixe de buscar ajuda – pode ser em clínicas de tratamento, assim como em grupos de ajuda mútua como Alcoólicos Anônimos.

10. Tenha um hobby

A sanidade mental está invariavelmente ligada a uma vida ativa.

Assim, quanto mais ocupada estiver a mente, menos tempo ela terá para cultivar sentimentos negativos.

Uma forma de fazer isso é praticando um hobby, que pode ser um esporte, uma arte ou alguma forma de lazer, sozinho ou acompanhado.

11. Evite o isolamento

Um dos traços de doenças como ansiedade, depressão e alcoolismo é a solidão.

Por isso, uma das medidas que podem ser tomadas para resgatar a sanidade mental é reaprender a conviver em grupo, podendo ser inicialmente nos de ajuda mútua.

12. Cultive o autoconhecimento

Os transtornos comportamentais têm também um forte componente de insegurança que, por sua vez, tem relação com a falta de conhecimento sobre si mesmo.

A meditação pode ajudar nesse sentido, com a vantagem adicional de ser uma forma de relaxar para dormir bem.

13. Diminua a exposição às redes sociais

Como revela uma matéria na BBC Brasil, a depressão pode ter como um dos gatilhos o uso de redes sociais.

Além disso, uma pesquisa aponta o Instagram como uma das redes mais tóxicas para a saúde mental, como sugere uma matéria (em inglês) da American Psychological Association (APA).

Então, se você é um usuário muito ativo de redes sociais, talvez esteja na hora de reduzir a quantidade de visualizações diárias em seu perfil.

14. Tire um tempo para si mesmo

Trabalho, estudos, família, responsabilidades, entretenimento…

Muitas coisas disputam a nossa atenção o tempo todo e, no meio desse furacão, quem vai cuidar de si mesmo?

Acontece que, se não estamos bem mentalmente, não teremos condições de dar conta de tudo que precisamos fazer, o que nos leva a concluir que tempo bem investido é aquele que dedicamos a nós mesmos.

15. Aprenda técnicas de relaxamento

Exercícios de respiração e meditação são algumas das formas de alcançar um estado físico e mental mais relaxado.

Você pode ainda recorrer a:

  • Yoga
  • Pilates
  • Relaxamento muscular progressivo
  • Massagem.

16. Busque ajuda profissional

Claro que, em certos casos, só mesmo com apoio de especialistas é que poderemos restituir a saúde mental.

É o que acontece com as pessoas nos casos crônicos de depressão e ansiedade, transtornos que, a partir de um certo estágio, só podem ser tratados com acompanhamento de um psicólogo ou psiquiatra.

17. Priorize tratamentos naturais

Se até mesmo para as doenças mais graves a medicação é uma das últimas soluções, não é para tratar da saúde mental que essa será a primeira opção.

Além de sair muito mais caro, recorrer a medicamentos como antidepressivos e benzodiazepínicos traz consigo o risco da dependência química.

Assim, o que era para ser a solução passa a ser um problema. 

Uma solução natural e que não leva à dependência química é o canabidiol (CBD).

Cada vez mais indicado para tratar de transtornos de ansiedade e depressão, essa é uma alternativa de baixo risco e que está acessível aqui na Remederi.

Conclusão

A partir do que vimos neste texto, é seguro dizer que há como cuidar da saúde mental sem ter que apelar para os sempre arriscados medicamentos de tarja preta.

Se você ainda depende de remédios desse tipo, há tempo de mudar para uma abordagem mais saudável.

A Remederi é sua parceira nesse projeto, atuando como fonte de informação confiável para qualificar as suas escolhas.

Considerando a seriedade do assunto, desenvolvemos um e-book gratuito sobre ansiedade, em que mostramos como ela pode ser tratada com CBD.

Leia, informe-se e compartilhe com quem precisa!

COMECE SEU TRATAMENTO AGORA
blank

Autor

ReMederi

A Remederi é uma empresa brasileira de saúde, com a missão de promover qualidade de vida por meio do acesso a produtos, serviços e educação sobre Cannabis medicinal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress
remederi, anvisa

A REMEDERI preza pela saúde dos seus pacientes. Ancorados na transparência e lisura, estamos evoluindo para atender todas as regras sanitárias brasileiras da ANVISA e nos adequando à Portaria 344/1998 do MS e da RDC 96/2008, RDC 327/2019 e 660/2022.