Notícias

Brasil é destaque na produção científica sobre cannabis e canabidiol

COMECE SEU TRATAMENTO AGORA

A cannabis e seu canabinóide mais estudado (CBD) vêm sendo pesquisados pelo principais centros científicos espalhados pelo mundo.

Este movimento vem se intensificando porque a cannabis e seus derivados possuem comprovadamente imensa possibilidade de uso no ramo farmacêutico e medicinal, uma vez que, podem ser utilizados para diversos tipos de tratamentos.

Pode-se afirmar que são descobertas revolucionárias para a indústria farmacêutica, mas não é só isso. Atualmente seu uso industrial vem ganhando força e espaço em diversos ramos de atividade econômica, conforme apontamos neste artigo.   

Voltando para a produção científica, a Revista Current Pharmaceutical Biotechnology publicou um artigo intitulado “Tendências globais em pesquisa de cannabis e canabidiol do ano de 1940 a 2019”.

Vejamos a descrição do referido artigo neste Resumo:

“A legalização da Cannabis em países como o Canadá e a demanda global por componentes químicos não alucinantes, como o canabidiol, estimularam o aumento do interesse de acadêmicos, indústria e agências regulatórias. A publicação de pesquisas subsequentes em revistas científicas neste campo deverá crescer rapidamente. No entanto, houve poucas revisões de pesquisa que quantificaram padrões em publicações de pesquisa sobre cannabis, nem uma perspectiva baseada na literatura sobre o desenvolvimento histórico, o status atual e a direção futura da pesquisa sobre a cannabis. Aqui, realizamos uma análise bibliométrica para suprir essa lacuna na literatura científica. Um total de 1167 artigos relevantes (Arquivo suplementar 1) foram selecionados e analisados ​​usando três ferramentas de software: HistCite, CiteSpace e Bibliometric Online Analysis Platform. O desempenho de países, instituições, autores e periódicos relevantes foram apresentados, as tendências evolutivas de diferentes categorias foram reveladas. O desenvolvimento histórico da pesquisa sobre a cannabis e o CBD pode ser claramente dividido em três fases, que se concentram nos aspectos da química, farmacologia e biologia molecular da Cannabis sativa em geral e, em seguida, nas publicações relacionadas ao CBD. Uma linha do tempo foi desenhada para destacar as principais tendências na literatura, incluindo descobertas científicas. Por último, várias sugestões para direções futuras de pesquisas neste campo são recomendadas. aspectos de farmacologia e biologia molecular da Cannabis sativa em geral e, em seguida, foco em publicações relacionadas ao CDB. Uma linha do tempo foi desenhada para destacar as principais tendências na literatura, incluindo descobertas científicas. Por último, várias sugestões para direções futuras de pesquisas neste campo são recomendadas. Aspectos de farmacologia e biologia molecular da Cannabis sativa em geral e, em seguida, foco em publicações relacionadas ao CDB. Uma linha do tempo foi desenhada para destacar as principais tendências na literatura, incluindo descobertas científicas. Por último, várias sugestões para direções futuras de pesquisas neste campo são recomendadas”.

Em matéria publicada pelo Jornal da USP procedendo uma análise mais detalhada sobre este artigo, restou demonstrado que a Universidade de São Paulo é a instituição que mais publica artigos científicos sobre o canabidiol no mundo!  

Vejamos:

Análise bibliométrica dos 1.167 artigos científicos publicados entre 1940 e 2019, e considerados de relevância científica pelas principais bases de dados, coloca a USP em primeiro lugar como a instituição que mais publica artigos sobre o canabidiol (CBD) no mundo. A Universidade tem mais que o dobro da segunda instituição, o King’s College London, do Reino Unido, seguida em terceiro pela Universidade de Jerusalém, em Israel e, em quarto, pelo Instituto Nacional de Abuso de Drogas dos Estados Unidos.

Os professores Francisco Silveira Guimarães, Antonio Waldo Zuardi, José Alexandre Crippa e Jaime Hallak, todos da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) USP, estão entre os dez pesquisadores do mundo que mais publicam, ocupando o primeiro, segundo, quinto e sétimo lugares, respectivamente. Os 1.167 artigos avaliados foram publicados por 62 países diferentes, com Estados Unidos, Reino Unido, Itália, Brasil e Canadá liderando as publicações; 884 artigos de pesquisa e 283 de revisão”.  

Em depoimento dado ao Jornal, o citado professor Francisco Silveira Guimarães esclarece:

É sempre uma satisfação ter o seu trabalho reconhecido por terceiros. É preciso salientar que estou longe de ser o pesquisador mais importante, ou mesmo um dos mais importantes nesta área. Esta posição, para canabinoides em geral, pertence, na minha visão, ao professor Raphael Mechoulam [da Universidade de Jerusalém], com quem tenho o prazer de colaborar há 30 anos

Ainda, segundo o professor, o artigo deixa claro que um dos grupos mais importantes nesta área é o da USP de Ribeirão Preto, que inclui os professores Antonio Waldo Zuardi, reconhecido mundialmente como um dos pioneiros desta área, José Alexandre Crippa e Jaime C. Hallak e, mais recentemente, outros pesquisadores do campus com atuações nas áreas básicas e clínicas. “Alguns mais jovens e formados neste grupo têm se associado a esta pesquisa e produzido contribuições importantes, destaco os professores Alline C. Campos, Samia R. Joca, Felipe V. Gomes, Elaine Ap. Del Bel, Sabrina Lisboa e Leonardo Resstel.

O Brasil exerce papel de destaque na produção científica neste setor desde os anos 70, ocasião em que o professor Elisardo Carlini (UNIFESP) e o médico psiquiatra Isac Karniol pesquisaram sobre a ação farmacológica antiepiléptica do canabidiol.

O citado professor Carlini é referência mundial em estudos sobre a cannabis e liderou diversas pesquisas que se estendem até presente momento, conforme melhor detalhado neste artigo.

Assim sendo, o país se consolida como importante agente na produção científica canábica, uma vez que possui, além da USP, outros centros acadêmicos de excelência em pesquisa, além de farto material humano altamente capacitado.

Mudanças legislativas se fazem necessárias para que o país possa acompanhar a tendência mundial de crescimento exponencial neste universo, tanto no setor farmacêutico e medicinal, quanto no industrial.

Potencial e competência para isso nós temos de sobra.  

Cadastre-se na newsletter

E receba novos conteúdos no seu email

Inscrever

Buscar:

Categorias

Posts recentes

Follow us on social media 

COMECE SEU TRATAMENTO AGORA
blank

Autor

ReMederi

A Remederi é uma empresa brasileira de saúde, com a missão de promover qualidade de vida por meio do acesso a produtos, serviços e educação sobre Cannabis medicinal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress
remederi, anvisa

A REMEDERI preza pela saúde dos seus pacientes. Ancorados na transparência e lisura, estamos evoluindo para atender todas as regras sanitárias brasileiras da ANVISA e nos adequando à Portaria 344/1998 do MS e da RDC 96/2008, RDC 327/2019 e 660/2022.